triangle dotted-square solid-square circle

Realidade holográfica

Realidade holografica

Nesta página abordo temas como Teoria dos Muitos Mundos, Teoria das Supercordas, Universo holográfico, Hipótese da simulação (cosmologia holografia), Cosmismo, Realismo quântico Matrix entre outros. Aproveite e visite a página no meu website www.vivendonamatrix.com
Estou ainda a preparar um livro sobre o tema.

Costumo ler periodicamente textos sobre Física Quântica, em sites de ciência estrangeiros. Alguns indicam que a física quântica em experiências recentes demonstrou que a nossa realidade é um holograma, porém penso que apesar das suspeitas devemos aguardar e procurar evidências mais sólidas.
Com isto não pretendo afirmar que a realidade não seja holográfica, acredito que sim, mas sei que precisamos de mais tempo e pesquisas para encontrar provas sólidas.
Estamos ainda na fase de teorias, ainda que científicas (daí o nome da física teórica).
Todas as experiências da física quântica têm sido à escala microscópica, a nossa realidade ao nível humano é macroscópica, não sabemos concretamente se os fenómenos em micro escala são iguais em macro escala.

A Realidade é aquela em que escolheu acreditar.
São as suas escolhas que fazem o caminho.
Você decide se acredita em Ilusões ou em Verdades.

O Mundo na verdade é silencioso e incolor (curiosidades Terra.com.br )
Sons e cores só existem dentro de nós. São vibrações de partículas, dentro de determinado comprimento de onda, que podem ser percebidas pelos nervos auditivo e óptico. Sem eles, veríamos o mundo como realmente é: silencioso e incolor. Tal como não escutamos o ultra-som nem vemos a radiação ultravioleta ou infravermelha.

Assim que muda a sua perceção, mudará também a sua realidade.




Teoria da Simulação

A teoria da simulação propõe que a realidade seja uma simulação e aqueles que nela habitam não são conscientes disso.

Vários cientistas acreditam que o Universo é um Holograma (Cosmologia holográfica, Física digital). Links: Aqui, e Aqui .
As mais recentes simulações feitas no Japão parecem dar força à ideia de que o nosso Universo não é tridimensional, mas sim uma projeção holográfica proveniente de um longínquo local a duas dimensões.

O Universo não existe enquanto espaço tridimensional. É, antes, uma ilusão; um holograma projetado a partir de uma área bidimensional algures na longínqua fronteira do espaço conhecido. A teoria foi proposta em 1997 pelo físico Juan Maldacena, que criou um modelo do Universo onde a gravidade resultava da vibração de minúsculas cordas, vibrações essas que podiam ser reinterpretadas nas leis estabelecidas da física. O espaço segundo esta Teoria das Cordas inclui nove dimensões espaciais, mais uma do tempo, e é um mero holograma.

O dr Rich Terrile (astrónomo e diretor do centro de computação Evolucionária e Design Automotivo no JPL na NASA), acredita que vivemos numa espécie de simulação controlada por um Programador (Deus). A Simulação seria capaz de controlar biliões de pessoas simultaneamente e sem que elas se apercebessem do controle.
Outro cientista que acredita nisso é Nick Bostrom, chefe do Oxford University Future of Humanity Institute.

Numa entrevista para a VICE, Rich Terrile disse que a nossa consciência é algo Mágico e bem arquitetada demais para não ser fruto de uma simulação por computador.
Ele acredita ainda em dentro de trinta anos já seja possível transferir a consciência humana para uma máquina, usando a engenharia reversa do nosso cérebro ou evoluindo circuitos a ponto de chegarem à velocidade das nossas sinapses.


realidade ilusão

No hinduísmo referem-se ao mundo da ilusão como Māyā, na verdade, o mundo ser uma ilusão não indica que não seja real, é, porém a nossa perceção da realidade é que se torna equivocada ou interpretamos certas ilusões como realidades. Maya é a nossa perceção iludida do mundo que nos rodeia. Outro termo que podemos utilizar é Matrix, esta realidade pode ser um construct holográfico sentiente (Matrix, Gaia o espírito da terra, Anima mundi, entre outros nomes).

No Universo foram descobertas linhas de energia (megaestruturas de energia) ligando galáxias entre si, as quais exibem movimento sincronizado, existe uma rede de luz e informação no Universo, uma Matrix. LINK: Astrophysical Journal.. Essas linhas de energia e informação necessitam de um meio para se deslocarem, trata-se do éter, não existe vazio mas sim um mar de energia etérea no Cosmo, porém esse Éter possui consciência, Ron Pearson chamava-lhe I-ether (Intelligent Ether). Portanto surgem cada vez mais evidências que vivemos num Universo Holográfico, uma Matriz Holográfica.

Além da realidade, o próprio tempo pode ser uma ilusão, ou seja, está dependente da nossa perceção, sentimos o tempo fluir de forma linear do passado rumo ao futuro, contudo é a nossa perceção que interpreta o tempo desse modo. O Tempo é holográfico, fractal e é simultâneo, alguns físicos defendem que o passado, presente e futuro existem ao mesmo tempo e ainda existem linhas temporais alternativas e ramificações.

Outro fenómeno é a retrocausalidade, quando eventos futuros emanam vibrações que vêm rumo ao nosso presente e alteram eventos, criam sincronicidades, retrocausalidade é quando o futuro altera o nosso presente. Como deve ter reparado, o tempo é algo mais complexo que compreendemos e o conceito que temos sobre o tempo depende da nossa perceção limitada. Em dimensões mais elevadas vibracionalmente (planos espirituais) o tempo flui mais rápido, talvez por existir menos entropia. Aqui na Terra podem passar milhares de anos humanos, ao passo que num mundo espiritual isso representaria poucas horas. Num sonho podemos viver várias experiências e a acção parece ter-se desenvolvido durante muitas horas, porém, na verdade dormimos apenas dez minutos.
Em física teórica mencionam que o tempo pode ser uma sucessão de eventos (frames).

Na Trilogia Matrix Morpheus dizia que muitas pessoas não conseguem, ou não desejam, despertar da Matrix. Podemos ver isso na vida real, se tentar explicar a alguém uma teoria de conspiração essa pessoa reage com medo, ou raiva, ainda o critica ou fica incomodada consigo. As pessoas não aceitam despertar da Matrix devido à sua dissonância cognitiva: Se uma nova crença entrar em conflito com o sistema de crenças e percepções antigas dessa pessoa, gera-se um conflito emocional e a crença nova é rejeitada simplesmente. Ou seja, a pessoa não aceita desinstalar a sua antiga programação face a um novo input.



Universo é feito de Informação?

universo informação

De que é feito o universo? Matéria?
Matéria escura, energia, vibrações?

De acordo com o físico Vlatko Vedral, o nosso universo é feito de informação.
Segundo este, se quebrarmos o universo em pedaços cada vez menores o que sobraria no final seriam bits. Sim, esses bits de informação semelhantes aos do computador.
Um bit é o menor pedaço de informação, representa a distinção entre duas possibilidades binárias (sim ou não, verdadeiro ou falso, zero ou um, e adiante).

A palavra bit, em inglês, refere-se à unidade física de armazenamento de informação do seu computador, um bit é registado por um imã minúsculo num dos polos do seu drive de memória. Nessa escala minúscula, o universo seria controlado pelas leis da física quântica. Supercomputadores quânticos que conseguem ler qbits, ou seja, bits quânticos, conseguem entender as informações usando leis quânticas.
Ou seja, enquanto um bit pode dizer sim ou não, um qbit pode dizer sim e não ao mesmo tempo. Por isso computadores quânticos conseguem resolver problemas que computadores normais não entendem.
No seu livro, Vlatko argumenta que deveríamos encarar o universo como um enorme computador quântico. Pode parecer algo do além, mas ele tem bases científicas para afirmá-lo.
A física mostra que os eletrões podem armazenar bits de informação. Então os cientistas agora concentram-se em tentar descobrir como o universo traduz essa informação gravada numa escala tão pequena. Fonte: Space.com

Outra curiosidade; o físico teórico James Gates jr (da Universidade de Maryland) ao estudar a teoria das supercordas encontrou nas equações uma espécie de códigos de correção de erros no espaço-tempo.
Apelidou-os de códigos Adinkra.



Fluxo escuro, força Misteriosa

fluxo escuro universo

Cientistas do Centro de Voo Espacial de Goddard (na NASA), liderados por Alexander Kashlinsky, encontraram algo incomensuravelmente maciço logo além das fronteiras do nosso universo observável (só conseguimos ver 4% do Universo, o restante é para nós, energia escura).
Não podemos ver o que é essa força maciça, mas sabemos que está lá, porque essa “coisa” está a sugar partes do universo para si mesma.
No diagrama do céu que a NASA fez, as áreas coloridas estão a ser sugadas em direção a algo tão distante que não podemos ver e tão poderoso que não compreendemos. Os cientistas chamaram essa força de fluxo escuro (dark flow), parecia o nome mais adequado.

Então, o que é esse fluxo escuro?
Trata-se de um fenómeno astronómico que pode indicar a existência de universos paralelos. Alexander Kashlinsky, um astrofísico da Nasa, observou que um grupo de galáxias está a mover-se entre as constelações de Sagitário e Hydra. Segundo ele, o Universo possui um limite de expansão, que fica a 45 biliões de anos-luz da Terra, e essa fronteira pode ser uma interface com outro universo.
Fonte: NASA.

dark flow universo

Poderão ser estas as evidências de que o Universo é uma projeção Holográfica?

A teoria do Universo enquanto Holograma foi proposta pelo físico Juan Maldacena, em 1997, e foi recentemente confirmada por modelos matemáticos desenvolvidos por pesquisadores japoneses.
Com o título «Simulations back up theory that Universe is a hologram» (Simulações sustentam teoria de que universo é um holograma), o artigo na revista «Nature» revela que agora o modelo holográfico pode estar correto.

Juan Maldacena sugeriu que o universo existe em nove dimensões de espaço e uma de tempo. De acordo com a teoria, a gravidade do universo deriva de finas cordas vibrantes,
que seriam sequências do holograma de eventos que ocorrem num simples e plano universo.
O princípio holográfico afirma que, como num chip de segurança de um cartão de crédito, existe uma superfície bidimensional que contém todas as informações necessárias para descrever um objecto tridimensional, neste caso seria como exemplo, o nosso universo.

O princípio sustenta que os dados que contenham uma descrição de um volume de espaço ,tal como um homem ou um cometa, pode ser contido numa região achatada, que seria a versão "real" do universo.

Esse universo "real" armazena os objectos como "memória" ou fragmento de dados, em vez de um objeto físico de existência. Ou seja, tudo o que vemos em nosso redor, é mera projeção.


Sílvio Guerrinha

Contacto