triangle dotted-square solid-square circle

Autoajuda

felicidade

Neste primeiro texto introdutório, convido-o a refletir sobre autoajuda.
Como nome indica, autoajuda é quando tem capacidade de ajudar-se a si mesmo.
O primeiro passo é confiar em si próprio, não ser demasiado exigente ou auto penalizador. Outro fator a ter em conta é que deve rodear-se de pessoas positivas, para sentir-se melhor, deve cultivar o hábito da meditação, leitura de temas espirituais de modo a elevar a sua consciência.
Nunca desista dos seus sonhos, defenda sempre aquilo em que acredita, não deixe de defender as suas crenças por timidez ou receio do que outros possam pensar.
Um dos motivos pelos quais as pessoas são infelizes é porque deixaram vários sonhos por realizar.

As nossas crenças alteram os nossos padrões de pensamento, ligações neuronais, portanto alteram o nosso cérebro e a nossa genética, por isso considero importante estudar um pouco de PNL (programação neurolinguística). Reprograme-se positivamente.

Quando tiver um pensamento negativo, automaticamente transmute a vibração deste ao criar um pensamento positivo que o substitua.
Procure sempre a sua verdade, e nunca a verdade que outros impõem. Existem milhares de textos e livros de autoajuda, porém, aceite apenas aquilo que está em ressonância consigo interiormente. Por exemplo, eu posso gostar de ler Osho, o leitor pode preferir Deepak Chopra, outros preferem David Wilcock, consoante o seu núcleo de crenças escolha aquilo que o faz sentir melhor.
Saiba perdoar a si mesmo, somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, errar faz parte do processo, saber aprender com os erros faz parte da evolução pessoal.

Encontre magias nas mais pequenas coisas do dia a dia.
Tente reduzir ao máximo o consumo de filmes e documentários negativos, violência na televisão, programas de baixo nível social com discussões entre casais, infidelidade, escândalos da imprensa cor de rosa, noticiários com mortes e sangue, tudo isso intoxica o espírito. Mesmo sem ter noção disso, o seu subconsciente absorve tudo, os nossos neurónios espelho fazem-nos sentir empatia e entrar em ressonância emocionalmente com o que estamos a ver.
Cuide-se. Cuide de todos daqueles que ama à sua volta.
Somos todos um.



Osho. As falsas Necessidades

O seu sentimento e o seu pensamento tornaram-se duas coisas diferentes e esta é a neurose básica. Aquele seu lado que pensa e aquele que sente tornaram-se dois e identifica-se com a parte que pensa e não com a parte que sente. Sentir torna-se mais real do que pensar; sentir é mais natural do que pensar.
Você nasce com um coração que sente, mas o pensamento é cultivado, ele é-lhe dado pela sociedade. O seu sentimento tornou-se algo suprimido.
Mesmo quando diz que sente, apenas pensa que sente. O sentimento tornou-se morto e isto aconteceu devido a determinadas razões.

Quando uma criança nasce, ela é um ser que sente; sente coisas, mas ainda não é um ser pensante. É natural, como tudo o que for natural, como uma árvore, um animal.
Começamos, entretanto, a moldá-la a cultivá-la. Ela terá de suprimir os seus sentimentos, os se isto não acontecer, estará sempre com dificuldades. Quando quiser chorar, não poderá fazê-lo, pois os seus pais a irão censurar. Será condenada, não será apreciada e nem amada. Não será aceite como é. Deve comportar-se de acordo com determinada ideologia, determinados ideais. Só então será amada. Do modo como ela é, o amor não se lhe destina. Só pode ser amada se seguir determinadas regras. Tais regras são impostas, não são naturais.

O ser natural dá lugar a um ser suprimido e aquilo que não é natural, o irreal é-lhe imposto.
Esse "irreal" é a sua mente e chega um momento em que a divisão é tão grande que já não se pode mais ultrapassá-la. Você esquece-se completamente do que a sua verdadeira natureza foi ou será. Torna-se um falso rosto; o semblante original perdeu-se. Também receia sentir o original, pois no momento em que o sentir toda a sociedade se voltará contra si.
Você, portanto, coloca-se contra a sua natureza real. Isto cria uma situação muito neurótica.

Deixará de saber o que quer; ignora quais são as suas necessidades reais e autênticas, pois somente um coração que sente pode dar-lhe a direcção e o significado das suas necessidades reais.
Quando elas são suprimidas, passa a criar necessidades simbólicas.
Por exemplo, pode começar a comer cada vez mais, enchendo-se de alimento, e nunca sentir que está satisfeito. Sente, na verdade, necessidade de amor, não de comida.
A comida e o amor, entretanto, estão profundamente relacionados. Quando a necessidade de amor não é sentida, ou é suprimida, uma falsa necessidade de apetite é criada.
Pode continuar a comer; posto que a necessidade é falsa, ela jamais poderá ser preenchida.
E vivemos entregues a falsas necessidades. Por isso não existem realizações.



Osho. O seu verdadeiro Eu

verdadeiro eu

(Adaptei algumas palavras para português europeu- Sílvio)

A meditação é simplesmente um artifício para torná-lo consciente do seu verdadeiro eu
(que não é criado por si), não precisa ser criado, porque já é.
Nasceu consigo. Você é ele! Ele precisa ser descoberto. Se isso não é possível, ou se a sociedade não permite que isso aconteça - e nenhuma sociedade permite que aconteça, porque o eu verdadeiro é perigoso: para a igreja estabelecida, perigoso para o estado, para a multidão, para a tradição, porque quando um homem conhece o seu eu verdadeiro, torna-se um indivíduo.
Deixa de fazer parte da psicologia das massas; não será supersticioso, não poderá ser explorado e guiado como gado, não poderá ser ordenado e comandado. Viverá de acordo com a sua luz; consoante a sua própria interioridade.
A sua vida terá uma extraordinária beleza, integridade. Mas é este o medo da sociedade.

Pessoas integradas tornam-se indivíduos e a sociedade não quer que sejamos indivíduos.
Em vez de individualidade, a sociedade ensina-lhe a ser uma personalidade.
A palavra "personalidade" tem que ser entendida. Vem da raiz persona (que significa "máscara").
A sociedade dá-lhe uma ideia falsa de quem é; dá-lhe apenas um brinquedo, e permanece agarrado ao brinquedo por toda a sua vida. No meu modo de ver, quase todos estão no lugar errado.
A pessoa que teria sido um médico tremendamente feliz é um pintor, e a pessoa que teria sido um pintor tremendamente feliz é um médico.
Ninguém parece estar no lugar certo; é por isso que toda esta sociedade está em tamanha confusão. A pessoa é dirigida por outros; não é dirigida pela sua própria intuição.

A meditação ajuda-o a desenvolver a sua própria faculdade intuitiva.
Torna-se muito claro o que é que vai satisfazê-lo, o que é que vai ajudá-lo a florescer.
Seja o que for, vai ser diferente para cada indivíduo - isto é o que significa a palavra "indivíduo": cada um é único.
Buscar e tentar encontrar a sua singularidade é uma grande emoção, uma grande aventura.

Osho
Meditação - A primeira e última liberdade
Ed. Shanti



Cortar ligações Energéticas


ligaçoes energeticas

Certamente já lhe ocorreu alguma vez sentir-se sem forças, desmotivado ou cansado perto de determinada pessoa?

Na gíria espiritual costuma utilizar-se o termo Vampiros energéticos para essas pessoas, embora pense que o termo é um pouco pesado considero justo para vampiros energéticos mal-intencionados (conscientes). Porém, algumas pessoas podem fazê-lo sem ter noção (de forma subconsciente) se estiverem numa fase menos boa da vida, deprimidas ou melancólicas.
As pessoas mal-intencionadas (por exemplo, bullies que praticam bullying no emprego, ou no dia a dia) fazem-no de forma programada para causar instabilidade emocional na vítima e absorver as energias provenientes das emoções dessa vítima.

Outras pessoas que o façam inconscientemente (sem maldade intencional) simplesmente andam melancólicas e procuram atenção e carinho, as suas auras absorvem automaticamente a energia das pessoas em redor.

Quando notar que está a sentir-se sonolento, cansado ou triste perto dessas pessoas, esse é um dos sinais, confie sempre na sua intuição. Afaste-se, se possível, desse indivíduo. Se for uma pessoa amiga tente ajudá-la com conselhos, motivando-a, aconselhando-a a pensar mais positivo. Aos poucos afaste-se pelo seu bem-estar, se necessário. Analise bem a situação.

Quando estiver num local público, sala de espera, loja, visualize (mentalmente) um escudo energético protector ao seu redor. Se estiver sentado, cruze as pernas e junte as mãos, e visualize o escudo protector. Se utilizar pendente de cristal ou um talismã ao pescoço o fizer sentir melhor, utilize, não há mal nisso. Periodicamente purifique o talismã e volte a carrega-lo (seja à luz do luar, seja na Terra ou com fumo de incenso, orações).
Existem variadas formas pelas quais podemos estar a perder energia (a ser drenados energeticamente) não poderei enumerar todas. Mas outro ponto que posso referir são os denominados cordões energéticos, prefiro utilizar o termo: ligações energético-emocionais.

Alguma vez na vida, acontece rompermos uma relação amorosa, embora possam passar meses ou anos, uma ligação energético-emocional pode permanecer ativa com essa pessoa. Por nós ainda pensarmos amorosamente nessa pessoa (não a esquecermos totalmente) ou o oposto: essa pessoa ainda não nos esqueceu.

A comunicação entre ambos ocorre de forma subtil (seja por pensamentos, telepatia, sonhos).
Mas como são as ligações energético-emocionais? São filamentos energéticos invisíveis com milhares de quilómetros? Acredito que sejam ligações não-locais no plano etéreo, semelhante ao entrelaçamento quântico entre partículas.

Numa situação desse tipo, reflita bem, pondere cortar essa ligação mentalmente. Comece por verbalizar para si mesmo, que quer cortar essa ligação, programe o seu subconsciente para isso, aceite.
Outro processo pode passar por trabalhar (com meditação, terapia dos chacras e cristais) na zona afectada. Dependendo da sua sensibilidade, tente sentir onde há maior “peso” ou turbilhão de emoções quando pensa naquela pessoa, é na região do peito (plexo solar) ou do coração (chacra cardíaco) ou no estômago (umbilical, ou chacra esplênico) ?

Coloque cristais de quartzo em cima da zona, para purificar, coloque as suas mãos por cima e imagine que essas ligações energéticas se vão desintegrando. Depois imagine que das suas mãos sai luz dourada para sarar essa região. Peça apoio ao seu anjo ou guia espiritual, se preciso.

Se pensar em alguém em concreto diga: “Peço ajuda para desligar-me de (fulano/a)”.
“Peço ajuda para seguir em frente e, agradeço, as lições que aprendi”.

Depois desse pequeno ritual, acenda um incenso de limpeza passe-o pelo seu corpo, tome um banho quente e procure relaxar.



Você é um Empata?

empatia


Empata é a pessoa que sente empatia, também conhecida por pessoa altamente sensitiva (HSP: Highly sensitive person).

Uma pessoa sensitiva que é capaz de sentir as emoções dos outros (empatia), perceção energética, mesmo que não esteja a viver a mesma situação, ou ser sensitiva e captar emoções/pensamentos de espíritos. São seres sensíveis, absorvem energias dos outros, devem aprender a criar escudos psíquicos e proteger-se. O empata capta vibrações da aura de outras pessoas, através da sua própria aura, ou do seu chacra plexo solar.

A palavra xamânica dos quíchuas para empata é "Qawaq"; que significa "aquele que vê" energia viva.

Portanto, considero esta sensibilidade, um tipo de mediunidade (pois poderá captar emoções, energias e pensamentos dos outros).

Ser altamente sensitivo pode ser interpretado como uma dádiva ou um peso, consoante a interpretação. Portanto, existem vantagens e desvantagens, consoante lidamos com as sensações.

Capacidades:
Empatas conseguem ser um "detetor humano" de mentiras, sentem emocionalmente as vibrações da pessoa que está a mentir-lhes, conseguem ainda ler a linguagem corporal, microexpressões faciais, o olhar, etc. Isso pode ser bom (reconhecer inimizades, afastar-se de pessoas tóxicas) mas também pode magoar quando sentir que um familiar ou conjugue lhe mentiu.

Transmutar energias:
Se souber gerir emocionalmente como reage, consegue transmutar (com pensamentos positivos) as energias negativas que captar, simplesmente gerando novos pensamentos ou anulando as energias negativas transformando-as em positivas num tipo de alquimia interior. Há que treinar a gestão emocional interiormente.
A intuição deles é muito forte.
São bons ouvintes e conselheiros.
Bons trabalhadores, empreendedores, conseguem ter uma visão de futuro a longo prazo.


Desvantagens:
Se não souber gerir emocionalmente este dom, poderá acabar por receber demasiadas energias e emoções negativas dos outros.
As pessoas podem abusar da sua boa vontade e inocência, e estar constantemente a cobrar favores.
Saiba reconhecer isso, nem todas as pessoas são anjos, tome de vez em quando banhos espirituais de ervas purificadores. Medite.

Muito sensíveis ao mínimo ruído.
São esponjas energéticas.

São muito auto críticos.
Por vezes não conseguem distinguir os pensamentos negativos captados de entidades extrafísicas dos seus próprios pensamentos. Analise a vibração desses pensamentos e compare com a sua, aprenda a reconhecer a frequência dos seus próprios pensamentos.

Aprenda a criar limites, estabeleça o seu espaço, não deixe que invadam demasiado o seu espaço e se aproveitem.

Empatas, por vezes, são extremamente compassivos e começam a carregar os fardos e problemas dos outros, por vezes ficam esgotados emocionalmente (contágio emocional).
Dê um tempo a si mesmo(a), desintoxique, recarregue energias.

Algumas vezes (não significa que seja generalizado) têm relações amorosas complicadas, pois geralmente atraem pessoas que necessitam de cura espiritual ou emocional.
O empata ajuda a pessoa amada, escuta-a e aconselha-a, entrega-se demasiado e nem sempre recebe atenção ou amor na mesma percentagem. Algumas pessoas quando estão numa fase de carência ou depressão namoram empatas, mas depois de melhorar afastam-se e seguem a sua vida.
O primeiro passo é gostar de si mesmo, não centre a sua felicidade apenas noutra pessoa.

Sensibilidade a comentários, ou provocações, rivalidades.

Um empata é mais sensível emocionalmente, quando uma pessoa negativa tenta atingi-lo com provocações, bullying ou outros métodos, causa estragos. Tem que treinar a sua mente para ignorar provocações externas, cultive a sua autoestima sempre, reconheça que é um ser de luz e não permita ninguém fazê-lo sentir-se mal.

Sílvio Guerrinha

Contacto